Como Escrever, Gravar e Lançar uma Música (por conta própria!)

Saiba como escrever, gravar e lançar uma música nas plataformas digitais por conta própria…

Com a popularidade dos aplicativos de streaming – como Spotify, Apple Music, Deezer etc., e a facilidade dos programas de edição de áudio, já não é mais tão difícil lançar uma música (como era antigamente)…

Hoje em dia, um artista independente tem várias ferramentas poderosas à sua disposição, que lhe permitem gravar e lançar as suas músicas por conta própria sem gastar muito dinheiro (ou mesmo sem gastar nada!). Confira…

Como Escrever, Gravar e Lançar uma Música por conta própria
*Imagem ilustrativa

Como Escrever, Gravar e Lançar uma Música (por conta própria!)

Neste artigo, vou te mostrar o passo a passo para escrever, gravar e lançar uma música nas plataformas digitais. Vou citar os programas e sites que usei para lançar a minha música “Tudo Vai Dar Certo“, bem como outras opções que você também pode utilizar.

Lembrando que você pode lançar a sua música com pouco investimento, ou mesmo sem investimento nenhum, se não quiser gastar nada nas primeiras gravações.

Veja, a partir de agora, todo o processo de lançamento de uma música, desde a sua composição…


1 – Como escrever uma música?

Para escrever uma música, você pode começar tanto pela letra quanto pela melodia, o que tiver mais facilidade (ou a ideia que vier primeiro na sua cabeça).

Para escrever a letra, você pode se basear em alguma emoção ou sentimento forte que você está sentindo, pode lembrar de algo/alguém do passado, ou ainda se inspirar por coisas do cotidiano, pela natureza etc.

Já para escrever a melodia, se você tocar algum instrumento – como violão ou teclado, pode ir brincando até encontrar um som que combine com a sua letra. Caso tenha feito primeiro a melodia, a letra é que deverá se “encaixar” nela depois.

Caso não toque nenhum instrumento, pode começar fazendo sons com sua própria voz, ou mesmo experimentando os samples, loops e instrumentos do seu programa de edição de áudio (os programas são chamados de DAW – Digital Audio Workstation).


1.1 – Estrutura da música

Apesar de não existir nenhuma regra na hora de fazer uma música – a não ser a criatividade do artista, existe sim uma estrutura mais popular que é utilizada pelas músicas comerciais.

Essas músicas geralmente tem a seguinte estrutura: VERSO > REFRÃO > VERSO > REFRÃO > PONTE > REFRÃO, e pode conter pequenas inclusões como introdução, solo etc.

Se você está começando a escrever as suas primeiras músicas, é bom tentar seguir uma estrutura, pois ajuda na hora de praticar. Neste artigo tem um tutorial bem completo sobre isso.

*Dica extra: Utilize apps de gravação de notas/memos no seu celular (Evernote, por exemplo) para salvar toda ideia que tiver, seja letra ou melodia.

Como eu escrevi a minha música Tudo Vai Dar Certo

1.2 – Como eu escrevi a minha música “Tudo Vai Dar Certo”

Nesta música, o que surgiu primeiro foi a frase “Tudo vai dar certo, no final” (inspirado por um desenho que tinha assistido). A partir daí, quando comecei a colocar no papel, as outras frases foram meio que surgindo naturalmente:

Tudo vai dar certo, no final
Não precisa se preocupar
Na beira do mar, eu vou estar
Esperando você chegar

Assim que terminei essa parte, já pensei na estrutura que vimos mais acima e decidi que isso seria o refrão da música. E já defini o título da canção também, pegando um termo que aparece no refrão e que representa a música como um todo (“Tudo Vai Dar Certo”).

A partir daí, comecei então a escrever a letra do primeiro verso, do segundo verso e da ponte, e acabei colocando um trecho como “pré-refrão” também. Depois de tudo pronto, peguei o violão e coloquei uma melodia base na música (veja a versão inicial da música no Instagram).


2 – Como gravar uma música pelo celular?

Para gravar uma música, você pode utilizar o seu celular ou computador. No caso do celular, basta fazer uso do próprio microfone embutido no aparelho. Além disso, você também pode gravar com o fone de ouvido, utilizando o microfone acoplado ao fone.

Obs.: Existem também alguns microfones para celular, mas nunca cheguei a testar nenhum.

Você pode gravar os instrumentos como teclado e violão, por exemplo, e os vocais, usando apps gratuitos como:

Mesmo que você não tenha nenhum instrumento em mãos, é possível utilizar instrumentos “virtuais” nesses apps, para criar o seu som.

Lembrando que você pode usar estes mesmos aplicativos para mixar a sua música, de modo que cada instrumento tenha o seu lugar definido, além de aplicar efeitos etc. Veja, abaixo, como mixar a sua música pelo celular utilizando o BandLab:

Obs.: No YouTube, você encontra diversos tutoriais de mixagem de músicas para vários apps (incluindo para os que indiquei mais acima)…


3 – Como gravar uma música pelo computador?

Para gravar a sua música usando o notebook, você pode utilizar o microfone que vem embutido nele. Caso você tenha um PC/Desktop, você precisa de um microfone USB ou então uma interface de áudio USB, onde poderá conectar o microfone e os instrumentos como violão, guitarra etc.

Uma interface bastante popular é a Focusrite Scarlett Solo. Como opção mais barata, existe a Arcano OT-1. Lembrando que, com a interface, você pode utilizar um microfone “normal” – XLR ou P10 (sem ser USB).

Obs.: Existem microfones condensadores e dinâmicos. Se onde você mora tem muito barulho, então é recomendável comprar um microfone dinâmico, pois os condensadores captam bastante o som ambiente, o que pode causar ruídos na gravação.

Para gravar os vocais e os instrumentos, você pode usar programas gratuitos como o GarageBand (MacOS) e o BandLab (Windows/MacOS), e programas pagos como:

  • LogicPro (MacOS);
  • Pro Tools (Windows/MacOS);
  • Ableton Live (Windows/MacOS);
  • FL Studio (Windows/MacOS);
  • Cubase (Windows/MacOS);
  • E muitos outros…

Vai ser em um desses programas que você vai realizar toda a gravação, edição, mixagem e masterização da sua música. Lembrando que a masterização também pode ser feita em sites especializados, como o BandLab (gratuito), LANDR, Emastered etc.

Veja, abaixo, como mixar uma música pelo computador usando o BandLab:


3.1 – Como eu gravei a minha música “Tudo Vai Dar Certo”

Para gravar a minha música, eu utilizei o programa GarageBand para Mac, a interface Arcano OT-1 e um microfone dinâmico CSR HT-58A para capturar os vocais e o violão. O piano, baixo, bateria e outros instrumentos que tem na música, eu gravei tudo virtualmente dentro da DAW (GarageBand).

A parte de edição e mixagem da música, eu aprendi assistindo a diversos tutoriais no YouTube (foi um longo processo), e utilizei um fone de ouvido AKG K72 como monitor de referência (para ouvir como a música estava ficando). Já para a masterização, utilizei o serviço online da LANDR.

*Obs.: A masterização é o processo que dá o retoque final na sua música, deixando ela em um nível de volume e qualidade mais comercial, ou seja, pronta para ser distribuída nas plataformas digitais.

Caso você queira pular essa etapa difícil e demorada de aprendizado, você pode terceirizar a mixagem e masterização da sua música, contratando um freelancer que faça tudo isso por você (em sites como Fiverr, Workana etc.).

Veja, abaixo, a captura de tela que mostra um trecho dos instrumentos que utilizei na minha música:

Como eu gravei a minha música Tudo Vai Dar Certo

4 – Como lançar uma música nas plataformas digitais (Spotify, Deezer, YouTube Music etc.)?

Atualmente, para colocar a sua música nos aplicativos de streaming de áudio (Spotify etc.) você precisa utilizar uma distribuidora. Basicamente, é um site onde você vai cadastrar a sua música e eles é que vão envia-la para a maioria dos apps.

Existem serviços de distribuição de música gratuitos, como o SoundOn (pertencente ao TikTok), Indiefy, WMD e Freshtunes, mas nunca cheguei a utiliza-los. Nas alternativas pagas, temos:

  • LANDR;
  • DistroKid;
  • OneRPM;
  • CDBaby;
  • Tratore;
  • E muitas outras…

4.1 – O que você precisa saber antes de escolher uma distribuidora para lançar a sua música

Na hora de escolher uma distribuidora digital para lançar as suas músicas, você precisa prestar atenção em alguns itens: a taxa de distribuição, a comissão, a quantidade de apps de música em que a sua música vai ser distribuída, e até quando a sua música ficará no ar.

A taxa de distribuição pode ser única (por música), mensal ou anual. Cada distribuidora tem planos diferentes de assinatura. O mesmo vale para a comissão sobre os royalties que você receber com as reproduções da sua música, pois cada distribuidora tem planos de porcentagem diferentes.

A quantidade de apps de música, para onde sua canção é enviada, também varia conforme a distribuidora, então vale a pena verificar isso.

Já no que diz respeito ao tempo que sua música ficará nos apps de streaming de áudio, existem distribuidoras que simplesmente removem as suas músicas de lá, caso você não queira continuar mais pagando o plano deles, então é bom ficar de olho nisso antes de escolher.


4.2 – Outras plataformas para colocar sua música gratuitamente

Se você não faz questão de ter sua música nos apps como Spotify, Amazon Music, Apple Music etc., tem a opção de coloca-las gratuitamente em alguns sites, sem precisar de uma distribuidora para isso.

Você pode colocar a sua música em sites como:

Além disso, você fazer vídeos com uma imagem de fundo (ou usando “stock videos” para fazer um clipe) com sua música tocando, e pode então postar esse vídeo no YouTube, no Instagram, no TikTok etc.

É sempre bom lembrar que artistas famosos foram descobertos nestas plataformas: Justin Bieber no YouTube, Billie Eilish no SoundCloud e Lil Nas X no TikTok.

Como eu lancei a minha música Tudo Vai Dar Certo

4.3 – Como eu lancei a minha música “Tudo Vai Dar Certo”

Depois que eu escrevi, gravei, mixei e masterizei a minha música, era hora de escolher uma distribuidora digital. Mas, antes, faltava um passo muito importante: me associar à uma Associação de Música vinculada ao ECAD, para cuidar da arrecadação dos direitos autorais.

Existem 7 associações disponíveis, e eu acabei optando pela UBC. O cadastro é gratuito e pode ser feito online, só recomendo fazer com certa antecedência, pois às vezes pode demorar um pouco (não foi o meu caso, foi bem rápido).

Depois que recebi acesso à plataforma da UBC, eu fiz o cadastro da Obra e depois do Fonograma (gravação musical em si), e com isso foi gerado um número único de identificação: o ISRC.

*IMPORTANTE: Esse ISRC que é gerado pela sua Associação é que deve ser utilizado na hora de cadastrar a música na distribuidora. Do contrário, se utilizar o ISRC provisório (gerado pela própria distribuidora), você não vai receber os valores referentes aos direitos autorais da sua música!


4.4 – Como eu escolhi a distribuidora para lançar a minha música

Depois que eu fiz o cadastro da Obra e do Fonograma na UBC e gerei o ISRC, parti então para a escolha da distribuidora pela qual iria lançar a minha música.

Acabei optando pela LANDR, por já ter feito a masterização com eles e ter conhecido a plataforma “por dentro”, digamos assim. Mas, principalmente, por causa desses três motivos:

  1. Eles nunca removem a música das plataformas digitais, mesmo que eu queira parar de pagar (no caso do plano mensal ou anual) – inclusive continuam recolhendo e repassando os valores arrecadados com as reproduções normalmente;
  2. Eles têm um plano básico que você paga apenas uma vez por música enviada, e não precisa ficar pagando todo mês (o que faz sentido para quem está começando, assim como eu, que não sabe quando vai conseguir enviar a próxima música para distribuição);
  3. Não há cobrança de taxa extra para disponibilizar a música no Shazam (app de identificação de músicas) – serviço que algumas distribuidoras cobram.

Enfim, escolhida a distribuidora, fiz o cadastro da música na plataforma LANDR (com o nome artístico, nome da música, gênero, imagem da capa do single etc.), e escolhi a data de lançamento. Salvo engano, você pode escolher uma data bem próxima (algo como 2 dias depois), ou então uma data específica mais adiante (escolhi cerca de 15 dias depois).

Pronto! Depois disso, é gerado um link para a sua música que você pode compartilhar para as pessoas fazerem o “pré-save”, e também para ouvirem a sua música nos apps quando já estiver disponível (na data que você colocou para o lançamento).


Conclusão

Como você pode ver, escrever, gravar, produzir e lançar uma música não é algo fácil de se fazer, mas certamente é um processo bastante divertido e prazeroso para aqueles que gostam de fazer o seu próprio som.

Caso você tenha ficado com alguma dúvida, fique à vontade para perguntar nos comentários mais abaixo, que eu ficarei feliz em ajudar! 🙂

*Aproveite para ouvir a minha música “Tudo Vai Dar Certo” no Spotify (abaixo), e nos outros apps de música neste link:

 

Deixe um Comentário