Central de Alarme de Incêndio: Como Funciona?

Central de alarme de incêndio: funcionamento, tipos e vantagens…

Segundo o Instituto Sprinkler Brasil, a quantidade de incêndios estruturais contabilizados no Brasil foi de aproximadamente 700 casos em 2017.

Os incêndios estruturais são aqueles que ocorrem principalmente em instalações urbanas e que poderiam ter sido evitados com a devida atenção e investimento em equipamentos de prevenção e detecção de incêndios, como a central de alarme de incêndio.

 

Central de Alarme de Incêndio: Como Funciona?

 

Central de alarme de incêndio: Como funciona?

Em um sistema de prevenção de incêndios, há diversos tipos de equipamentos com diferentes funções como os dispositivos que detectam o princípio de incêndio, os que combatem o fogo e, talvez o mais importante dentre eles, os que coordenam e mantêm a funcionabilidade de todos os demais: as centrais de alarme de incêndio.

Ela é responsável por monitorar todos os outros aparelhos e informar qual o setor que está ocorrendo o incêndio, para que o mesmo possa ser combatido de maneira ágil e eficaz. No mercado, os dois tipos de central de alarme de incêndio mais populares são: as ditas convencionais e as de endereço de incêndio direcionável ou endereçável.

As convencionais funcionam manualmente através dos acionadores (os botões de emergência) que estão localizados em lugares de fácil acesso ou pelos detectores de fumaça ou chama.

   
 

Em ambos os casos a informação é passada por meio de cabos que ligam cada um dos dispositivos até a central e esta indica através de seu painel (geralmente pelo acendimento de uma luz de LED) o local correspondente do incêndio, porém sem muita precisão. Esse tipo de sistema é considerado simples e indicado para médias e pequenas instalações.

Central de alarme de incêndio endereçável

Já a central de alarme de incêndio endereçável é mais sofisticada e indicada para grandes ambientes. Esse equipamento só possui um par de fios e funciona com um microprocessador de modo que a comunicação entre a central e os outros elementos do sistema se dá como em uma rede de computadores através de uma linguagem binária.

Cada dispositivo possui um “endereço”, um número que representa sua identidade, e a central periodicamente verifica individualmente cada endereço de forma que caso algum sensor ou aparelho envie para a central alguma informação que indique uma condição de incêndio, a central responde acionando sirenes e outros dispositivos para combate das chamas de acordo com a sua programação.

Portanto, a central de alarme de incêndio endereçável não só possui uma alta precisão sendo capaz de indicar através de qual tipo de dispositivo foi feita a transmissão de que está ocorrendo um incêndio, mas também possui uma habilidade de confirmação de dados, na qual constantemente o dispositivo é capaz de verificar se todos os componentes do sistema estão funcionando de maneira adequada.

Apesar da clara vantagem tecnológica de um tipo sobre o outro a escolha entre uma central de alarme ou outra deve ser avaliada de acordo com o tipo de necessidade do ambiente e o dinheiro a ser investido.

Então, detalhes como gastos com manutenção, cabeamento, instalação e compra dos dispositivos devem ser colocados na balança para a melhor decisão que concilie custo-benefício sem perda de eficiência e assim garantir a segurança das pessoas e da edificação.

 




Deixe um Comentário