MEI ou Simples Nacional: Qual é Melhor?

Conheça as diferenças entre MEI e o Simples Nacional e veja o que é melhor para você…

Com o passar dos anos maiores têm sido os desejos das pessoas trabalharem por conta própria, e junto isso existe a necessidade de regulamentação do ofício ou serviço para que haja segurança e credibilidade no negócio.

No entanto, muitas pessoas ainda creem que não há diferenças entre ser um MEI ou Simples, mas as diferenças existem e são bem grandes.

MEI ou Simples Nacional: Qual é Melhor?

 MEI ou Simples Nacional: Qual é melhor?

O MEI trata-se do microempreendedor individual, que é nada mais, nada menos que um empresário de muitíssimo pequeno porte, restrito nas modalidades de empresa como os de menor lucro existentes até 2018 por enquanto, com um faturamento anual limite de R$81000,00 podendo atingir até o teto máximo de R$97000,00 anuais.

Dentre isso, há outras obrigatoriedades, como o fato de ter no máximo um único empregado recebendo um salário mínimo ou o piso da categoria, e o MEI fica restrito ao fato de não poder ter vínculos com diferentes empresas, no sentido de ser sócio, dono de outra empresa ou mesmo administrador. E claro que sua área de atuação precisa estar categoricamente estabelecida na Resolução do Comitê Gestor do Simples Nacional de nº 94/2011.

   
 

Junto a isso há o benefício da isenção de impostos federais, que são vários: IR (imposto de renda), IPI (imposto sobre produto industrializado), PIS (programa de integração social), Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) e CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) e a segurança previdenciária.

Simples Nacional

O Simples Nacional trata-se de uma categoria logo acima do MEI, ou seja, micro e pequenas empresas que lucrem mais de R$97000,00 anuais até o teto máximo R$4,8 milhões (valor já atualizado para 2018, que antes era de até R$3,6 milhões), sendo que essas empresas são ordenadas mediantes um regime tributário facilitado e simplificado, isso significa que todos os impostos das esferas federais, estaduais e municipais são recolhidos unicamente por uma guia.

Diferentemente do MEI, o valor total dos impostos varia de acordo com o faturamento das micro e pequenas empresas, enquanto que o MEI precisa apenas pagar o INSS de R$47,70, adicionado de R$5,00 para os Prestadores de Serviços ou apenas R$1,00 para Comércio e Indústria.

O Simples Nacional precisa pagar tributos das três instâncias, o que são especificados por: IRPJ (Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica), IPI, CSLL, Cofins, PIS/PASEP, CPP (Contribuição Patronal Previdenciária), ICMS (Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação) e ISS (Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza).

Conclusão

Portanto, não há como afirmar qual das duas modalidades (MEI ou Simples) é a melhor, porque tudo se trata de quão lucrativa é a empresa. Consequente, quanto maior for o faturamento, elevados serão os impostos a serem pagos, em contrapartida quanto inferior o lucro, menor as taxações, contudo pequenas são as chances de crescimento e tornar-se um grande empresário.

Isso depende de pessoa para pessoa, há empresários que se sentem bem conquistando mais capital, mediante isso sofrerão determinadas imposições. Já em outras situações há quem queira lucrar o bastante para uma vida humilde e tranquila, por sua vez terão menos responsabilidades e menos contribuições.