Dicas para Investir no Tesouro Direto

 

Veja algumas dicas para investir no Tesouro Direto…

Investir no tesouro direto pode ser uma alternativa interessante em relação a outros fundos de investimento como poupança e demais fundos de investimentos oferecidos pelos principais bancos. Também se mostra uma opção segura, uma vez que os títulos são emitidos pelo Governo Federal, o que representa um baixo risco. 

No post de hoje, vamos apresentar algumas dicas para começar a investir no Tesouro Direto. Acompanhe!

dicas para investir no tesouro direto

Dicas para investir no Tesouro Direto

Como Investir no Tesouro Direto?

Inicialmente será preciso ter CPF e uma conta corrente ativa. A partir daí você pode pesquisar as opções no próprio banco que tem a conta, em outro que apresenta melhores condições ou uma corretora de valores (pode ser chamada de agente de custódia). Eles vão intermediar as transações com o Tesouro Direto. 

Feito o cadastro junta a instituição financeira, o passo seguinte é acessar a página disponibilizada pela instituição e trocar a senha provisória. Lá você poderá analisar as modalidades de títulos e escolher a mais adequada para alcançar a sua meta financeira. A ferramenta Orientador Financeira disponibilizada no site do Tesouro Direto vai te ajudar na escolha. 

Quanto devo investir?

O tesouro é mais rentável do que outros tipos de investimentos como a poupança, que rende pouco mais de 7% ao ano, enquanto o Tesouro pode render mais, dependendo do valor investido.

O mínimo é R$ 30,00, pago por fração do título. 

Qual modalidade de aplicação escolher?

Basicamente existem duas modalidades de aplicação: Investimento Tradicional e Investimento Programado. Vamos detalhar mais sobre cada uma delas:

Investimento Tradicional

Refere-se às operações de compras e vendas ocorridas em qualquer momento do dia, dentro do horário de operação do programa. O valor de compra pode mudar conforme a quantidade de títulos ou pelo montante total investido. 

   
 

Operações de venda são realizadas da mesma forma. A recompra diária permite que o investidor negocie seus títulos diariamente com o Tesouro Nacional de acordo com a quantidade que deseja vender. 

Investimento Programado

Refere-se ao agendamento programado de compras ou vendas, além da reaplicação automática dos cupons (juros semestrais). Trata-se de uma conveniência a mais na hora de investir. 

Investimento no Tesouro Direto – Qual título escolher?

A escolha vai depender do valor investido, quando quer resgatar e quanto quer receber de rendimento. Existem 10 tipos, como Tesouro IPCA, Tesouro Selic etc., que variam quanto ao recebimento da rentabilidade que pode ocorrer semestralmente ou tudo no vencimento pré-definido. Também há modelos em que o investidor recebe apenas a capitalização composta, que se acumula em “juros sobre juros”. 

Por conta dos diferentes tipos de investimento, é importante conhecer todos e avaliar qual é o mais interessante para a sua realidade financeira.

como investir no tesouro direto

Como investir no Tesouro Direto

É possível especular no Tesouro?

Sim. Especular significa acompanhar as oscilações econômicas e utilizá-las ao seu favor. Isso porque alguns títulos tem valores que oscilam conforme o cenário econômico, procura, expectativas e outros fatores. Assim, o investidor pode especular se um determinado título terá uma boa variação e assim investir. 

Vamos supor que o tesouro apresenta um título prefixado a 10.5% e a economia está com uma taxa básica de juros de 12%, contudo há uma expectativa de corte nessa taxa. É possível prefixar essa taxa a 10,5% e no momento em que os juros estiverem abaixo deste patamar o investidor pode vender e ter ganho, tendo em vista que o título está em um patamar acima da taxa de juros básica. O que aumenta a demanda por este título, que passa a se valorizar. Por isso, investir no Tesouro Direto exige acompanhamento.

   

Deixe um Comentário