Seguro para Celular: Como Funciona? Vale a Pena?

Saiba como funciona o seguro para celular e veja se vale a pena fazer um para o seu smartphone…

Em tempos onde a violência avança constantemente, além da proteção com a própria integridade física, muitas pessoas têm recorrido a modos variados de proteger os pertences pessoais.

Os seguros não são exatamente uma novidade, mas uma nova modalidade de prestação do serviço tem chamado a atenção da sociedade de um modo geral. Trata-se do seguro para celular. Saiba mais sobre ele…

 

Seguro para Celular: Como funciona? Vale a pena?

 

Seguro para Celulares

Cada vez mais completos, os celulares ocupam importante posição na vida de grande parte da população mundial. Tantas comodidades e versatilidades, contudo, podem se refletir nos valores que tais aparelhos possuem.

Os mais modernos costumam alcançar elevadas cifras, de modo que os proprietários têm grande cuidado com esse tipo de mecanismo, buscando muitas vezes a contratação de um seguro para os aparelhos.

Como funciona o seguro para celular?

Essa modalidade de seguro se assemelha às tradicionais em se tratando dos contratos que devem ser firmados. Há alguns tipos de planos, que podem variar dos níveis básicos até os mais avançados.

Em geral, o usuário que optar pelo plano básico não conseguirá receber indenização caso o roubo não tenha lhe oferecido qualquer tipo de risco físico, ou seja, o valor somente se aplicará às situações em que ocorrer assalto à mão armada. Já para o caso de haver danos de natureza física ou elétrica, o segurado poderá ser ressarcido se estiver disposto a pagar por coberturas adicionais.

A forma como o usuário será indenizado poderá variar conforme os critérios adotados pela seguradora. Essa informação deverá constar de modo bastante claro nos contratos que serão assinados quando da intenção de se contratar um seguro para celular. O portador da apólice poderá tanto receber o valor em espécie, quanto ser contemplado com um novo aparelho.

   
 

Vale a pena contratar o seguro?

Eis uma dúvida frequente quando se trata desse tipo de seguro, mesmo com a preocupação dos usuários de celulares em relação à restituição do aparelho em caso deste ser roubado ou danificado.

Especialistas, por sua vez, alertam para alguns pontos importantes a serem observados por quem deseja contratar o serviço. Dentre os fatores de maior destaque, deve-se avaliar se o valor do seguro não ultrapassará 10% do que foi pago pelo aparelho.

As letras miúdas, muito comuns em contratos variados, devem ser lidas de modo minucioso antes de se assinar o contrato, pois podem esconder peculiaridades que não condizem com as expectativas de um potencial contratante.

 

Seguro para Celular: Como funciona? Vale a pena?

Atente-se aos planos disponíveis

Caso o plano seja básico, é comum que diversos tipos de coberturas não estejam disponíveis, o que não é vantajoso para o usuário.

Além disso, o fato dos smartphones serem fabricados de modo cada vez mais avançado faz com que eles se tornem consequentemente obsoletos. Por isso ocorrer muito rapidamente, o possível valor de uma indenização pode não compensar para alguns casos específicos.

Conclusão

Para aparelhos adquiridos através de altos valores, a contratação de um seguro para celular torna-se uma medida de precaução bastante cabível, ou seja, já que se pagou muito por determinado celular, é importante mantê-lo em segurança.

Se os locais frequentados pelo usuário do celular forem considerados perigosos, pode ser que um seguro desse tipo seja algo adequado.

 




Deixe um Comentário