Por Que Você Deveria Guardar as Chaves do Carro no Freezer

Isso mesmo, você não leu errado! Saiba porque você deveria guardar as chaves do carro no freezer, daqui em diante…

A essa altura, você provavelmente deve estar se perguntando: De onde esse maluco tirou essa ideia? Bom, a dica surgiu em um artigo publicado no The New York Times, um dos jornais mais famosos do mundo.

guardar chaves do carro no freezer

Por que guardar as chaves do carro no freezer

O começo de tudo

O repórter, Nick Bilton, relata que ultimamente tem havido diversos casos de “arrombamento” de veículos, mas onde não existe nenhum sinal de entrada forçada, vidro quebrado, fechadura danificada etc. É como se os bandidos tivessem a chave do carro. E, de certa forma, eles têm…

Esses “arrombamentos” aconteceram em veículos mais novos, que se utilizam de uma chave moderna, dotada de uma sistema chamado de RKS (Remote Keyless System), ou seja, chaves com acionamento remoto de abertura de portas, partida do motor etc., que funcionam com a aproximação destas ao veículo (e que você inclusive pode ter no seu carro!).

Mas como eles conseguem invadir os carros? Então, o próprio repórter passou por essa situação três vezes com o seu carro. Na última, ele estava na cozinha da sua casa, quando um de seus cachorros começou a rosnar para alguém do lado de fora. Ao chegar na janela, Nick pode ver dois adolescentes parados ao lado do seu carro, em bicicletas, sendo uma menina e um menino.

A menina então saltou da bicicleta, tirou um pequeno aparelho preto de sua mochila e abriu o carro rapidamente, adentrando nele. O repórter então saiu correndo, mas eles conseguiram fugir em suas bicicletas, sem levar nada.

Tanto os policiais que atenderam a ocorrência, quanto a fabricante do veículo, não faziam a mínima ideia de como aquilo tinha ocorrido. Um policial, inclusive, chegou a sugerir que o repórter tinha deixado o veículo aberto, o que não foi o caso.

O segredo revelado

Depois de muita pesquisa, Nick encontrou uma nota à imprensa, publicada pela Polícia de Toronto (Canadá), onde eles afirmavam ter conhecimento de um dispositivo eletrônico usado para furtar automóveis, mas sem conseguir maiores detalhes.

Após consultar a National Insurance Crime Bureau, uma espécie de grupo de investigação formado pelas seguradoras de veículos, ele obteve uma resposta mais exata. Os bandidos estariam usado um aparelho eletrônico que simularia a chave do automóvel. Inclusive, eles haviam emitido um aviso, recentemente, e postado um vídeo no YouTube sobre o caso (abaixo):

No entanto, ele só foi descobrir como funcionava tal aparelho depois de conversar com Boris Danev, fundador da companhia de segurança 3db Technologies, localizada na Suíça. Segundo ele, esse aparelho funciona como uma espécie de amplificador de sinal.

Em resumo, essa chave RKS se comunica com o carro via wireless, onde o carro emite um sinal e, ao encontrar a chave próxima ao veículo, ele abre as portas. Assim, o aparelho nada mais faz que amplificar esse sinal do carro, aumentando a distância que o carro procura pela chave. Ao localiza-la, mesmo estando longe do carro, as portas do carro são abertas (porque o aparelho faz parecer que a chave está próxima).

E o pior de tudo, é que esses aparelhos são vendidos por menos de 100 dólares. E algumas versões de baixo alcance são facilmente encontradas em sites como eBay e Amazon, por cerca de 17 dólares!

Guarde as chaves do carro no freezer!

Enquanto as fabricantes não encontram uma solução para esse problema, a dica que o especialista deu ao repórter foi para guardar as chaves do carro no freezer. Assim, elas ficariam livres de emitir/receber qualquer sinal, funcionando o freezer como uma espécie de Gaiola de Faraday.

Importante: No Brasil, é possível que já esteja havendo diversos furtos de automóveis com o uso dessa técnica, e certamente a grande maioria da população e das autoridades ainda não têm conhecimento. Por isso, compartilhe este artigo com seus amigos para que eles comecem a tomar as devidas precauções, e para que as autoridades competentes também tomem conhecimento desse grave problema de segurança!

Fonte: The New York Times

Receba mais artigos como este em sua caixa de entrada

Assine a nossa lista VIP e receba as atualizações direto no seu e-mail.